Show all

COP21: 196 países reconhecem a contribuição e compromisso de ação climática de atores não governamentais

Com o objetivo de acelerar as ações relacionadas às mudanças climáticas antes do início da vigência do Acordo de Paris para 2020, foi instalado um segmento anual de
alto nível nas Conferências das Partes (COP, pela sigla em inglês) da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (CMNUCC) para dar continuidade e intensificar os compromissos de ação climática de atores não governamentais. A decisão foi tomada com base nos resultados do Dia da Ação Climática na COP20 e no impacto da Agenda de Ação Lima-Paris (LPAA, pela sigla em inglês) na COP21. As duas iniciativas foram lideradas pelo governo do Peru, com o apoio e acompanhamento da Fundación Avina. A LPAA é uma parceria entre Peru, França, Ban Ki- moon, secretário geral das Nações Unidas, e Christiana Figueres, secretária executiva da CMNUCC, para promover a ação climática em 2015, onde foram apresentados compromissos que envolvem 2.025 empresas, 420 investidores e 235 organizações da sociedade civil, e a mobilização de bilhões de dólares para beneficiar mais de um bilhão de pessoas.

Essa decisão da COP21 é um marco histórico para o reconhecimento e contribuição dos povos indígenas, setor privado, governos subnacionais e sociedade civil
na construção de um futuro que mantenha o aumento da temperatura global “muito abaixo dos 2°C”, como definido no Acordo de Paris.

Principais parceiros neste resultado: governo do Peru, Presidência da COP20, governo da França, Presidência da COP21, Equipe de Apoio para as Mudanças Climáticas do secretário geral das Nações Unidas, Secretaria da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas

Países impactados: 196 países que participam da Convenção